domingo, 26 de abril de 2009

Conteúdo

Irei avançar mais um pouco
Para ficar próximo ao seu corpo
Não pense como era antes
Só sinta a promessa do que viverá daqui em diante

Solto, deixe o seu coração solto.
Batendo, batendo e batendo
O seu sangue veloz pelas veias
Aquecendo a sua pele morena
Enrijecendo-me

Irei avançar mais um pouco
Para ficar dentro do seu corpo
E quando me afastar
Não haverá distância
Estaremos sempre um contendo o outro

José Rosa (ZeRo S/A)

2 comentários:

Lidiane disse...

No amor, o que contém, está contido.
E não há sinal perfeito, mesmo em um conjunto natural.

Beijos, menino.

Valéria disse...

"morar um no outro"... dizem que é isso o amor...
gostei do blog, gostei do poema...
um abraço