terça-feira, 4 de outubro de 2011

Poema Inacabado de José Rosa (Maio/Outubro 2011)

Nosso beijo é desencontrado.
Uma boca para cá,
Outra para outro lado.

Nossos lábios não se encaixam,
Se esbarram abruptamente,
Resvalando-se com frenesi contínuo.
Procurando sempre novos caminhos.

Desencontrado é nosso beijo.
Encontrando-se em caminhos improváveis.
E na busca de um inviável encaixe,
Deliciando-se de prazeres incontáveis...
...

José Rosa (ZeRo S/A)

5 comentários:

Transitivo e Direto disse...

Me lembrou um poema lindo do Roberto Freire, conhece?

"Porque eu te amo, tu não precisas de mim. Porque tu me amas, eu não preciso de ti. No amor, jamais nos deixamos completar. Somos, um para o outro, deliciosamente desnecessarios".

Um beijo pra você.

Karina Gouveia disse...

Nossa! Zero S/A = Zé Rosa! Adorei!!!!!!

Caio de Matos Vital disse...

Rapaz, você deveria continuar esse aí.... Está muito bom!

Um abraço em você.

Antonio disse...

Acho que o poema está completo. Deixe a imaginação dos seus leitores preencher as entrelinhas.
Quase todas as pessoas tem uma história de desencontros. Eu tenho. Abração, paz e poesia

Anônimo disse...

A temática é sempre a mesma?
Você pode fazer melhor. Fernando Pessoa faria.