terça-feira, 10 de abril de 2012

Caminhos (2011)

Às vezes nos perdemos.
Pegamos caminhos,
Que nos levam a destinos
Diferentes daqueles de nossos sonhos.

Porém, se não pararmos de sonhar,
Sempre podemos recomeçar.
Se nossas lágrimas não são solitárias,
Nosso sorriso contamina muitos.

Com a cabeça erguida.
O coração receptivo,
Pensamentos positivos,
Sentimentos nobres.
Seguir em frente, sem olhar para trás.

Acertando e errando.
E o principal, aprendendo:
Ninguém pode viver sozinho.

José Rosa (ZeRo S/A)

4 comentários:

Verânia Aguiar disse...

não mesmo, se por exemplo Adão vivesse sozinho não ia muito longe :P

todos precisam de todos ^^

Correção disse...

Excelente. Gostei do que tu escreve, adoro me identificar com pessoas aleatórias, adoro achar blogs aleatórios e ficar horas lendo os devaneios alheios, saibas que se expressa muito bem.

Hellen Santos disse...

Excelente poema, e adorei o seu blog no geral. Te seguindo já!
Se puder olha o meu blog, segue o endereço. Beijos
http://subordinandopalavras.blogspot.com.br/

Graça Pereira disse...

Meu Deus, quantas vezes nos perdemos...não tem conta! O importante, é em qualquer ponto da estrada, encontrar o Amor.
Gostei do poema.
Beijo
Graça