terça-feira, 27 de novembro de 2007

Perplexo

Sou tão jovem
E já cumpro a lei.
No coração uma dor insólita,
A dor de não senti-lo bater.
Calor e umidade
Nos quatro cantos da sala
E percebo seus olhos
Fitando os meus.
Você se despe lentamente
E eu estou contente.
Você diz repetidamente
Que me ama
E eu não consigo compreender.
Você parte para sempre
E eu não sei o que fazer.

José Rosa (ZeRo S/A)

4 comentários:

Leandro Jardim disse...

ah, o partir
da paixão
este ir
que te tira o chão

abs
Jardim

Roy Andrade disse...

...dolorido, mas bonito. Como tentar compreender o que parece sem compreensão...fazer o q, diante de tal situação ? abraço.

Sandra Regina de Souza disse...

Ai... doeu aqui no fundo. Despedidas e rupturas rasgam a alma. Muito lindo. beijos

Lidiane disse...

Não sei o que é pior.
A dor de não senti-lo bater.
Ou a dor de senti-lo bater demais.

Beijos.