quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Horários (1986)

Malditos horários
Controle da minha vida.
É hora do trabalho,
É hora de ir à missa.
É hora de dançar,
Acabou-se a música.
É hora de se alimentar,
Acabou-se a comida.
Quero descansar.
Não, agora é hora de trabalhar
Quero amar.
Não, agora é hora de lutar.
Quero pensar.
Não, agora é hora da novela...

Tic-tac, tic-tac

Tic-tac, tic-tac

Tic-tac, tic-tac

José Rosa (ZeRo S/A)

Um comentário:

Mulher na Janela disse...

há de nos submeter até quando esse flagelo do tempo?

os relógios passam fisgando silêncios e desejos, comandando vidas e corações.


beijos...