segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Alma Gêmea (1986)


Olho para o céu,
E sonho, como sonho.
Como será? Quando virá?
Sonho com você e
Grito seu nome na rua,
Onde as pessoas passam,
Alienadas a minha busca.
Datilografo seu nome,
Mesmo não tendo certeza de como o escrever.
Espero pelo nosso encontro
Depois do rush,
Mas continuo bebendo sozinho.
Mais uma vez você não veio.
Quando virá? Quando?
Vou lhe encontrar,
Por isso tenho que experimentar,
Mas experiências doem,
E eu jurava sempre que era você,
Porém era mais um adeus.
Nessa noite estou andando só,
E o sereno cai sobre meus ombros.
Meus passos são lentos,
E no fim dessa rua sem nome
Espero lhe encontrar... 

José Rosa (ZeRo S/A)

2 comentários:

multimencari disse...

É REALMENTE MUITO DIFÍCIL ENCONTRAR NOSSA CARA METADE , MAIS UM DIA ELA VEM QUANDO MENOS ESPERAR ELA VEM DE FININHO E PRA FICAR ....

Elizabeth Oliveira disse...

Que lindo!!!
Voce escre demais...parabéns!