terça-feira, 8 de janeiro de 2008

O Que Eu Penso* (1985)

Na corrida de um cão,
Que desesperadamente tenta alcançar os automóveis,
No nado em vão
Das baleias às praias para o suicídio,
Encontramos nessas ações, motivos idiotas e inexplicáveis
Que vem mostrar que a coroa que possuímos faz sentido.
Tão tolos somos nós, por não percebemos,
Que a natureza só nos dá exemplos,
Contudo na nossa estupidez de soberanos,
Todos os seus conselhos ignoramos.
O leão mata a gazela mansa e tranqüila,
A fim de saciar a sua fome e de sua família;
A viúva-negra devora vorazmente após a copulação,
O seu parceiro lúcido e sensato, para que sua espécie tenha sucessão;
E o pássaro é apanhado na armadilha tão ingenuamente,
Por não possuir inteligência que o oriente.
Porem nós homens matamos nosso semelhante apenas por matar,
Traímos nossos parceiros pelo prazer de trair,
Caímos nas armadilhas da publicidade mesmo podendo pensar,
Jovens matam-se pelo vício, alegando o ato de fugir
De algo que apenas eles podem distorcer
E sonhamos com riquezas quando muitas vezes nosso irmão não tem nada para comer.
E em um momento de reflexão,
Explico meu pensamento em uma frase
Que também demonstra os meus sentimentos nesta situação:
Quanto mais conheço os homens, mais,
Muito mais estimo os animais.

*Este é o primeiro poema que fiz e isto ocorreu em 1985.

José Rosa (ZeRo S/A)

4 comentários:

blogger disse...

Muito bom esse seu blog !!!


Toda vez que o senhor me mada , eu faço questão de ler ... é muito bom


Adorei beijos ○

Martinha disse...

Zé, o problema do "homem" é que ele ataca quando se sente fraco e acuado. O homem que trai é fraco, o homem que mata é fraco. A natureza (e tudo dela) atua de forma egoísta para a perpetuação da espécie, simplesmente. O homem tem outros interesses mesquinhos que desvalorizam a sua interação com os demais. Vc sabia que a aranha come a cabeça de seu parceiro antes da copulação porque o desempenho do macho se acentua positivamente? Imagine se a moda pega! abraços Martinha

Ramon Alcântara disse...

Vejamos bem! Uma poema histórico, que maravilha! Esses escritos que estimamos tanto hein José? Eles se perdem no meio da auto-crítica e no valor fundante do Poeta. Frase mestre: "Explico meu pensamento em uma frase". Daí tudo se origina. Viva a florestas e seus animais indomáveis.... abzz

wal lima disse...

É isso mesmo Zé, a questão é de reflexão. Se o homem colocasse em prática seu lado racional tudo seria mais tranquilo de ser resolvido.
Obrigado pela visita e comentário em meu blog.
http://www.luadpapel.blogspot.com/
Um grade abraço.