terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Sem Serventia

O tempo que passa
Não serve,
Não funciona.
Para a solidão?
Não, pois o grande mal
É o tédio.

José Rosa (ZeRo S/A)

4 comentários:

blogger disse...

" Sentimental a sua poesia ".

E o título ficou muito bom com o documentário,"SEM SERVENTI."

Beijos ♥

Lidiane disse...

Tédio e solidão são parentes bem próximos.
Infelizmente.

Beijo pra você.

touche disse...

Tudo tem a sua serventia: para o bem ou para o mal.Mesmo que a gente não perceba ou mesmo que não admita. Bom descobrir mais um poeta de Guarulhos. Abraços. Bom fim de semana.

Sandra Regina de Souza disse...

Hum... o tempo e a solidão acabam comigo!! beijos