quinta-feira, 6 de março de 2008

Passado Presente

Um certo desejo de conhecer alguém
Que vivera há muitos anos
Algo como em Algum Lugar do Passado
Ver as cores, sentir os cheiros do que não existe mais.
Ouvir uma voz que, aqui e agora, há muito está muda

Essas sensações que de tão estranhas,
de tão inexplicáveis, sufocam.
Que me tiram o sono
Falta-me ar
Falta-me vontade de pensar no amanhã

Então escrevo e bebo vinho
Bebo vinho e escrevo
E vivo o presente
E sorrio e não choro,
Pois estou vivo e vivendo,
Por que ainda consigo escrever sobre o que sinto.

José Rosa

5 comentários:

Jefferson disse...

Acho que sei como é isso...


Beleza de poema! Graaaaaaaaaaande Zé!


1[]!

Lidiane disse...

Escrever sobre o que sinto...
Às vezes, Zé, simplesmente não consigo.
Não sai.

carvalho disse...

Adorei...meu bem! Ás vezes parece difícil registrar o que sentimos, por dois motivos:primeiro pela exposição em sí e segundo porque não praticamos. No entanto vc consegue em meio à toda resistência que sabemos que tb faz parte desenvolver com uma beleza tão sutil e ao mesmo tempo tão intensa...BJ

Anne Baylor disse...

E o que há de melhor que viver?
A vida nos oferece TODAS as possibilidades.. Inclusive as perdidas.


BeijoS.

Anônimo disse...

Caro ZeRo: é algo como ter saudades daquilo que não viveu ou ter a sensação de ter estado em um lugar que não conheceu. Toda sensação que não conseguimos definir nos incomoda. Prá isso servem os poetas. Te deixo um abraço, bom fim de semana
touché
http://poetasdeguarulhoseoutrosversos. zip.net