domingo, 20 de abril de 2008

Não Sei

Se dormi e sonhei
Não sei.
Se acordei em uma realidade paralela
Não sei.
Abri os olhos e lá estava eu
Em um insólito deserto.
Nada do que via e sentia era verdade
Apenas miragens.
Tudo falso
Tudo falsidade.
Somente o que eu queria ver
Em meus delírios de achar uma saída.
Por quanto tempo errei?
Não sei.
Achei um oásis
Agradeci aos céus
Gozei, catarsiei
Que felicidade!
Que plenitude!
Aproveitei. Sim, aproveitei
Então, se dormi e sonhei
Não sei
Se acordei em uma realidade paralela
Não sei
Abri os olhos e lá estava eu
De madrugada, sozinho
Sem você
Sem nós
Por quê?
Não sei.

José Rosa ( ZeRo S/A)

2 comentários:

Lidiane disse...

Às vezes, a gente acorda e não sabe mesmo o que aconteceu.
O tempo passa e enfim, compreendemos tudo.
Ou quase tudo.
É a vida...

Beijo pra você.

touche disse...

às vezes, só podemos viver em sonhos,ou vivemos um sonho e só descobrimos depois,ao acordar. Há os que não despertam nunca.E há os poetas,que transformam sonhos e despertar em poesia. Boa quinta..
touché
http://poetasdeguarulhoseoutrosversos.zip.net