quarta-feira, 7 de maio de 2008

Pensamentos em Mosaicos (Maio/1991)

Sempre simulacro
Sempre elegia
Noite e dia
Fantasias
O anexo
Não tem nexo
No sofá
Amor e sexo
Na retina
Vindos da TV
Mosaicos ao acaso
Ocaso

José Rosa (ZeRo S/A)

4 comentários:

InfinitLoop disse...

.
.
.
.
.
Cada caco de um mosaico era parte de um todo que deixou de ser e agora busca um novo encaixe para as arestas que se formaram.
.
.
.
.
.e fluindo...

Ramon Alcântara disse...

Poxa! Zipadamente interessante.... eu diria: o anexo não tem sexo, viva as mono-grafias!

Lembrou-me bem uma poesia minha... não tenho como procurar agora, mas era algo: acordou ontemamanhã. a tv ainda ligada. sofrendo.

Umas das poesias de Ann.

Um abz

Antonio disse...

mosaico.caleidoscópio.um poema que pode ser lido tb de baixo prá cima,com o mesmo sentido.um momento de poesia. um abraço,boa semana.
touché
http//poetasdeguarulhoseoutrosversos.zip.et

Sandra Regina de Souza disse...

Caleidoscópico!!!!! Emana brilho, cor, rima amor!
Beijos