sábado, 4 de dezembro de 2010

O Mar (Novembro 2010)

Vou sair para ver o mar,
Deslizar pelas curvas da estrada.
Um longo caminho a percorrer,
Somente para lhe encontrar.

A brisa marinha me acalenta.
O seu doce perfume me excita.
Lanço oferendas aos deuses dos oceanos,
E oferto-me a você,
Lançando-me sobre o seu corpo,
Sem medo de possíveis danos.

Nossos corpos unidos,
Bailam ao ritmo das ondas.
Tesos, vamos à exaustão.
Nosso suor, água do mar.
Vestígio do nosso amar.

Com seu canto, encanto-me, sereia.
Em suas águas, mergulho.
Mais, cada vez mais, fundo.
Sem intenção nenhuma, à superfície retornar.

Vou sair para agradecer ao mar,
O encontrar você.
Pedir licença para que por um longo tempo,
Sob a luz da Lua, e o calor do Sol,
Por suas praias, ao seu lado, poder caminhar.

José Rosa (ZeRo S/A)

4 comentários:

denise disse...

Liiiiiiiindo! voce é o cara mesmo hein ...parabéns

Dani moraes disse...

VOCE PARECE ESTAR APAIXONADO!! MUITO LINDO...
BEIJOS

Ramon Alcântara disse...

Salve Iemanjá!

Ark disse...

Bonito, sensual, sábio. Um poema!